quinta-feira, fevereiro 23, 2006

A videovigilância dos juizes

Um estimado leitor apresentou esta excelente proposta:

«Uma sugestão, que pretende ser construtiva, para os juízes: experimentem filmar as provas, revê-las posteriormente conjuntamente com as classificações atribuídas a cada atleta! Há muito trabalho, muito investimento em termos físicos/ de tempo/ de horas roubadas ao lazer... por parte de cada criança/ adolescente/ jovem! Classificar é uma tarefa que se reveste de grande responsabilidade!... É ainda importante olhar para todos e cada um dos atletas com os mesmos olhos e com um olhar sempre renovado, porque a mudança acontece (já Camões a cantava nos seus poemas!) »

Os meus parabéns!

Muitos dos juizes foram patinadores. Agora na reforma fico com a sensação que esquecem-se do passado. Vejo-os a cair no mesmo erro, pois fazem a mesma coisa. Curiosamente são os que, enquanto atletas, acusavam os juizes da altura. Talvez por esquecimento, ou talvez não.

Mas a gravação das provas até deveria ser um encargo da FPP ou das Associações. Já que poderia ter muitas utilidades. Uma delas seria para formação dos Juizes e até dos técnicos. Já não vou aqui falar na classificação do juizes. Pois é urgente classificar a actuação dos juizes. Não se premeia o mérito, os melhores deveria ajuizar mais vezes, o que não acontece.

Numa outra perspectiva:
Ano após ano, deita-se fora um património maravilhoso que são os registo de imensas provas que infelizmente apenas são guardadas na nossa memória.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

quanto aos juizes o que vejo é que muitos deles não têm formação pessoal. maus caracteres. pessoas mal formadas, irresponsáveis, pois fazem tudo o que lhes apetece.

era bom que gravassem as provas. se calhar havia muita gente q ficava para a História da modalidade como alguém muito mediocre.
Por isso, não interessa gravar em video as provas e classificações injustas e ajuizamentos vigaristas.

10:59 da tarde WET  
Anonymous José said...

Eu sou juiz de patinagem artistica e fico muito triste quando ouço falar assim dos juizes.
Não comento se têm ou não razão. Uns terão, outros certamente que não.
Mas fico triste. É verdade que já vi colegas meus a dar notas completamente desfasadas e ninguém lhes chama a atenção.

Começo a pensar que o melhor é ajuizar apenas quando à frente do Conselho Nacional estiverem pessoas que se preocupem com o Bom Nome e a Imagem Pública dos Juizes portugueses.
Caso contrário, não estou para isto!

2:23 da tarde WET  
Anonymous Anónimo said...

Classificar é uma tarefa que se reveste de grande responsabilidade, dignidade, e elevação.

É importante olhar para todos e para cada um dos atletas com os mesmos olhos imparciais, honestos e rigorosos.

A mudança não acontece porque quem ajuiza não tem a maturidade e a honestidade suficiente para dizer que errou.

2:41 da tarde WET  

Enviar um comentário

<< Home

Free Hit Counters
Free Counter