quinta-feira, junho 23, 2005

Para onde vais patinagem?

Sem fé, ouso pensar na patinagem artística portuguesa. A patinagem lá fora evoluiu rapidamente, não podemos perder o comboio. Será importante acompanhar o nível dos melhores? Como?
Os mais velhos vão em debandada. Isto nada lhes diz. Todos os anos ficamos mais pobres.. e sós. Só os asnos se sentem felizes.
«Não me coube em herança qualquer deus, nem ponto fixo sobre a terra de onde algum pudesse ver-me.
Tão pouco me legaram qualquer dom, a astúcia racionalista ou a ardente candura do ateu.
Não ouso por isso acusar os que só acreditam naquilo que duvido, nem os que fazem o culto da própria dúvida, como se não estivesse, também esta, rodeada de trevas.
Seria eu, também, o acusado, pois de uma coisa estou certo: o ser humano tem uma necessidade de consolo impossível de satisfazer.
Como posso, assim, viver a felicidade?
Procuro o que me pode consolar como o caçador persegue a caça, atirando sem hesitar sempre que algo se mexe na floresta.
Quase sempre atinjo o vazio, mas, de tempos a tempos, não deixa de me tombar aos pés uma presa. Célere, corro a apoderar-me dela, pois sei quão fugaz é o consolo, sopro dum vento que mal sobe pela árvore. Debruço-me. Tenho-a! Mas tenho o quê, entre estes dedos?
Se sou solitário - uma mulher amada, um desditoso companheiro de viagem. Se sou poeta ou prisioneiro - um arco de palavras que com assombro reteso, uma súbita suspeita de liberdade. Se sou ameaçado pela morte ou pelo mar - um animal vivo e quente, coração que pulsa sarcástico; um recife de granito bem sólido. Sendo tudo isso, é sempre escasso o que tenho…» Stig Dagerman, A nossa necessidade de consolo é impossível de satisfazer- Fenda ed.1995

23 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Estou à espera (sentada) para ver como vai decorrer a selecção dos atletas.
Vamos ficar a saber quem é realmente seleccionador e o que faz o corpo de técnicos.
Vai ser, como dizia há dias um amigo meu, a prova de fogo das intenções destas pessoas. Vamos ver se as selecções a anunciar são justas e têm coerência com um trabalho que se quer limpo.
Nessa altura, qual vai ser o nível da discussão? Quais vão ser os resultados nos campeonatos ?
Seria importante, e interessante, que se falasse de novo muito sobre este tema (selecções) para que as pessoas assumam as suas responsabilidades. Se fizerem tudo bem então a modalidade passará a ter paz e a fpp e os clubes, em colaboração mútua, poderão trabalhar em prol da patinagem.
A bem deste magnifico Desporto.

12:59 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

Para quando é que se sabem os nomes dos seleccionados?

Será que vai acontecer o que disse uma determinada dirigente de um clube( que podem vir a ser escolhidos atletas que nem no pódio ficaram)?

Há quem tenha informações sabe-se lá como...

Qual vai ser o critério de selecção?

Ficamos a agurdar (sentados) tal informação.

2:25 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

Até sairem temos que acreditar que algo vai mudar...

1:30 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

Na minha opinião acho que devem ser esclarecidos quais os critérios de selecção para que os atletas saibam por onde vão ser avaliados.

Por outro lado, é minha opinião que o Campeão Nacional (que já nem assim é chamado quando sobe ao pódio) deve SEMPRE ser seleccionado. Um critério fixo...

Se assim não for, qual a importância de se tornar campeão nacional quando niguém a reconhece??

1:42 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

Em relação aos critério tb não pode ser assim... é preciso ver que muitos dos que sobem ao pódio não têm nível para uma prova internacional, mesmo sendo campeões nacionais. Não é por ser campeão que deve ser seleccionado, mas entendo sim que deveriam ser chamados (pelo menos até ao 5º, 6º classificado ou quem sabe até mais) para os estágios e formações organizadas pela federação porque não sabemos se passados uns meses ou na época seguinte algum desses atletas ainda patina e é preciso alguém de precaver o futuro dar um incentivo aqueles que trabalham o ano inteiro, que não ficam nos lugares cimeiros mas que podem ser alternativas no futuro...e quem sabe melhores do que os campeões de hoje...

Filipe

2:57 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

SELECÇÕES...Era bom que saissem o mais rápido possível, pelo menos os escalões que já se realizaram os campeonatos nacionais...solo dance, infantis, iniciados, cadetes e juvenis(realiza-se este fim de semana).

Filipe

3:00 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

Para onde vais Patinagem???

Este ano mudaram as regras da solo dance...as pessoas reclamaram e a resposta foi...que era igual a nível europeu...

Pois bem...no campeonato italiano de solo dance participaram muitos atletas de pares de dança...e voltamos ao mesmo...se por um lado há aqueles que concordam porque assim permite uma competição mais justa(dizem uns), mais equilibrada...por outro lado temos os pares de dança a terem uma ou duas provas por ano, inclusive os que vão a provas internacionais...

Filipe

10:26 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

Como é possível então que em portugal se proceda de outra forma?
Julgo que estas diferenças deviam de ser esclarecidas.
Sei de atletas que vão desistir uma vez que não podem fazer solo dance.
É uma injustiça.

10:15 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

Mas qualquer atleta pode fazer solo dance, logo que não faça pares de dança.

Filipe

2:37 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

A regra que proibe os atletas de dança de fazer solo é simplesmente absurda e castradora.
Esta gente dirigente que nunca patinou não sabe, coitados!
Os que lá estão e patinaram, não têm voz.Outros há que pensam de forma errada.
Para mim: um patinador que faça pares de dança, que também competita em solo dance tem muitas probabilidades de se tornar um bom patinador.
Para ir lá fora, então deve-se avaliar se tem mais possibilidades em par ou em solo- E vai a uma só. neste caso aplica-se a regra da proibição.

3:13 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

Esta regra teve uma razão de existir. Havia uma patinadora inglesa que ganhava tudo, mas quando os italianos começaram a enviar os tubarões da dança o reinado da menina estava a acabar, à cautela proibiram os atletas de dança de competirem solo dance.

3:16 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

em portugal como não há massa critica e quem manda não sabe, fizeram uma aplicação directa de uma regra que só deveria ser vália a nivel internacional. bem fez a app. o eng. teve um filho a fazer dança. o correia não sabe. coitado é um bom homem, mas não sabe.

3:18 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

pq fez bema app?

9:57 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

a app fez bem porque os atletas de dança puderam competir em solo dance no distrital. E aí sim! mais uma prova. Trabalharam as danças obrigatórias individualmente. Muito importt.
bjs

11:54 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

O q me parece ser de salientar é que o Solo Dance passou a ser um escape para kem no individual não se "safa" tanto. Assim, torna-se difícil encontrar vencedores qd os atletas de dança (internacionais) vão às provas e arrebatam tudo.

Concordo com a decisão da CEPA em certa medida. Mas o que mais defendo é que as provas nacionais e distritais ao longo do ano não deviam limitar-se aos campeonatos, Taças e um ou outro Torneio.

Temos de apostar em mais provas de patinagem artística ao longo de toda a época, a começar logo em Novembro, se possível.

Seria bom para todos, não acham?

6:17 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

concordo com o que foi dito acima.
mas não acho que a solo dance seja assim tão importante para uma melhoria de execução do mesmo diagrama em pares de dança.

12:44 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

quem diz que:" solo dance seja assim tão importante para uma melhoria de execução do mesmo diagrama em pares de dança"

de duas uma: ou nunca fez dança. ou então fez dança no tempo em que a dança em portuguesa ficava em último lugar nos europeus. é um facto. desconhece pois a realidade actual.
o perigo desta opinião é qd essas pessoas estão na fpp, porque se estão nos clubes, mais tarde ou mais cedo são despedidas.
será este o caso?

1:06 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

A APP fez bem quando permitiu que os atletas de dança participassem no distrital de solo dance.

Eu sou da opinião que deviam inclusivamente poder participar nos nacionais, embora compreenda a posição de quem nunca fez dança, daqueles que já deixaram de o fazer ou daqueles que nunca fizeram nada e que agora se dedicam à solo dance, já que é uma especialidade como as outras. Acho que aumentava e muito a qualidade dos campeonatos e permitia mais uma prova a esses atletas. Uma ideia...fazerem duas provas, uma aberta a todos e outra nos moldes actuais.

Em relação à opinião do benefício ou não da realização dos diagramas individualmente e depois em par, deixo uma sugestão...ia dizer para observar um par durante um certo período de tempo e que fizessem solo dance e ver as diferenças mas isso já não é possível...então basta perguntar aos atletas de dança a sua opinião, se eles sentem que fazendo solo dance melhoram ou não tecnicamente. E mesmo ao nível da forma como estão dentro do ringue.

Mas basta saber um pouco de dança ou então ter treinado um pouco que seja pares dança ou ter visto alguns treinos de dança para saber que um par não treina sempre em conjunto e melhora imenso se tanto o rapaz como a rapariga treinarem, e muito, separadamente. Nenhum par aprende as danças obrigatórias por exemplo logo em par. Há todo um trabalho antes. Tanto individualmente como a nível das posições e técnica base. É fundamental.

Filipe

12:10 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

Mas como isso já faz parte do passado agora é olhar em frente...cada um na sua especialidade...e trabalhar para a frente...

Filipe

12:12 da manhã WEST  
Anonymous Anónimo said...

Concordo que a solo dance seja importante para O atleta que faz par, mas se tivermos em conta que há factores importantes a serem treinados num par, encarando-o como um só elemento, tipo: posições, troca de posições, forças, eixos, etc...não podemos afirmar claramente que a solo dance é ESSENCIAL para o par. pode-o ser para O atleta, mas não para o par.
Por isso é que existe solo dance a pares de dança.
esperemos é que a solo dance tenha a importância suficiente na CEPA e CIPA para que, quem neste momento em portugal tanto aposta na solo dance ( e há muita gente a apostar ), tenha um futuro melhor do que o que tem hoje.
E parece-me que é uma realidade.
e não preciso estar na fpp, cepa ou cipa para afirmar o que acabei de afirmar.

8:40 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

o cromo anterior distingue O atleta do par quando o par é o somatório de 2 atletas. dp diz coisa contraditórias. pare e pense um bocado. não escreva sem pensar senão só sai disparates como estes.

12:50 da tarde WEST  
Anonymous joão said...

o anonimato consegue esconder muito disparate. gostava de saber km escreve para tirar melhor a ideia do perfil.

12:53 da tarde WEST  
Anonymous Anónimo said...

qual deles? o que diz que um par composto por dois deve ser considerado um só elemento, ou o outro que defende que num par existem dois atletas e devem ser encarados como 2? realmente atrás do anonimato e tendo em conta a posição ha muito disparate!!

2:36 da tarde WEST  

Enviar um comentário

<< Home

Free Hit Counters
Free Counter